Não! Embora, estas bebidas sejam muitas vezes denominadas globalmente por “chá”, os chás e as infusões são bebidas completamente diferentes e com propriedades diferentes!

Os chás são provenientes da Camellia sinensis, uma planta em forma de arbusto nativa da China. Porém, atualmente esta é cultivada em mais de 30 países tropicais e subtropicais. Desta planta obtêm-se os vários tipos de chá, entre eles o branco, verde, preto e oolong.

Por sua vez, as infusões, em inglês chamadas de Tisanes ou Herbal Teas, são feitas a partir de flores, folhas, raízes ou sementes de plantas, ou ainda de cascas de frutas.

Apesar de chá e infusão não serem o mesmo, é a mistura destes que mais se encontra no mercado, e por isso a denominação geral de chá.

Chás

A característica que mais destaca os chás das infusões é a presença de teína (a cafeína do chá). A teína é considerada uma substância estimulante, que aumenta a concentração, melhora o desempenho cognitivo, ajuda a aumentar os níveis de energia, melhora o desempenho físico, reduz da sensação de fadiga, podendo também afetar negativamente a qualidade do sono.

Para além destas características, os chás possuem também propriedades medicinais mais ou menos conhecidas e comprovadas! Estas devem-se à presença de compostos biologicamente ativos, como flavonoides, catequinas, polifenóis, alcaloides, vitaminas e sais minerais, na composição química das próprias folhas utilizadas para fazer o chá. De forma geral, e devido a estes compostos, o chá possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, antimicrobianas, anticancerígenas, anti-hipertensivas, neuro protetoras, termogénicas e auxilia ainda a controlar o “mau” colesterol.

Tipos e características dos chás

Apesar de provenientes da mesma espécie (camellia sinensis) os chás diferem muito entre si no sabor e aroma que os caracterizam. Esta distinção deve-se à diferença nos processos de secagem e de oxidação, o que determina a ampla gama de sabores e aromas existentes entre eles.

  • Chá branco – É o chá menos processado, pelo que apresenta um reduzido teor em teína e uma grande preservação das catequinas presentes nas folhas. É o mais suave e delicado e também o mais caro e difícil de encontrar.
  • Chá verde – É o chá mais consumido no Japão e na China, contendo apenas entre 5% a 10% de teína por chávena. Por sofrer, também, pouca oxidação preserva uma grande quantidade de catequinas. De forma a conservar as suas propriedades e evitar que o seu sabor se torne amargo, não deve utilizar água a ferver na preparação deste chá, mas sim água abaixo do ponto de ebulição ou até fria.
  • Chá oolong – Extremamente popular nos países asiáticos, o oolong é parcialmente oxidado, vai-se encontrar algures entre o chá preto e o chá verde, contendo aproximadamente 15% de teína por chávena. Com aparência semelhante ao chá preto, porém com um sabor mais próximo do chá verde, a sua delicadeza e o sabor macio e sedoso, colocam-no entre os chás mais premiados em todo o mundo!
  • Chá preto – É o mais processado, e por isso o mais aromático, mais forte e o que apresenta a cor mais intensa. Enquanto o nome se refere à cor das folhas, quando estas são postas em água a ferver produzem uma bebida castanha avermelhada. É também o mais rico em teína, contendo cerca de 20% de cafeína por chávena, mesmo assim inferior à de um café (entre 25 a 35%).

Infusões

A utilização de plantas para tratamento, cura e preven­ção de doenças é uma das mais antigas formas de prática medicinal. Desde então, cada vez é maior a diversidade de plantas utilizadas na forma de infu­são para esse fim.

Atualmente as infusões estão bastante globalizadas, pelo que as conseguimos encontrar não só em ervanárias, mas também em supermercados e lojas de conveniência. Porém o melhor sítio onde as podemos adquirir é na nossa casa, num canteiro ou no jardim.

Das imensas variedades de infusões, são exemplos: tília, erva príncipe, camomila, cidreira, lúcia-lima, jasmim, hortelã, gengibre, folha de oliveira, carqueja, canela, anis, rooibos e cascas de frutas como limão, laranja e romã.

Informação Nutricional

O chá ou as infusões, sem adição de açúcar, não são uma fonte de energia, ou seja, não têm calorias! Pelo que são uma excelente forma de aumentar a ingestão hídrica e uma ótima alternativa às bebidas carregadas de açúcares e outros aditivos. Uma bebida para se ingerir ao longo de todo o ano: quente no inverno e frio com umas pedras de gelo no verão.

Há uma quantidade recomendada de chá ou infusões?

Apesar de todos os benefícios ditados neste texto, não podemos pensar que estas bebidas são inócuas. Todos os alimentos que consumimos são suscetíveis à interação com outros alimentos ou até com medicamentos que tenhamos ingerido. Isto tanto pode resultar em efeitos benéficos no efeito do medicamento, por exemplo, como também pode reduzir bastante o seu efeito ou até anulá-lo! Outro, possível problema da toma desenfreada destas bebidas com o propósito medicinal é a toxicidade devido às grandes quantidades ingeridas. Veja aqui!

Portanto, é recomendável beber uma ou duas chávenas de chá por dia. No entanto se quiser beber uma quantidade maior ou se estiver a tomar algum medicamento, a fazer tratamentos ou se sofrer de alguma doença, deve consultar um médico! Como qualquer outro alimento, quando em excesso estas bebidas podem afetar a sua saúde.

No final de tudo, o importa é a moderação!